Governo do Estado de São PauloIPEM-SP

Você está em : Home Notícias de 2010 Ipem-SP fiscaliza ônibus em empresas de Rio Preto e Votuporanga e autua 31 por falta de certificado de verificação do cronotacógrafo

Ipem-SP fiscaliza ônibus em empresas de Rio Preto e Votuporanga e autua 31 por falta de certificado de verificação do cronotacógrafo

Imprimir E-mail
Qua, 20 de Outubro de 2010 00:00


Nesta quarta-feira (20/10), "Operação Estrada Segura", realizada por fiscais do Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem-SP), autarquia vinculada à Secretaria da Justiça, autuou 31 (67,39%), dos 46 ônibus de passageiros inspecionados em empresas de São José do Rio Preto e Votuporanga, por falta do Certificado de Verificação Metrológica do cronotacógrafo.

 

O cronotacógrafo é um instrumento de medição considerado uma "caixa preta" do veículo, por registrar dados do percurso, tais como velocidade, distância percorrida, pontos de parada, dentre outros. O Certificado de Verificação Metrológica é obrigatório e no Estado de São Paulo é emitido pelo Ipem-SP, após ensaios metrológicos com o instrumento.


A "Operação Estrada Segura" fiscalizou quatro empresas de ônibus, duas em São José do Rio Preto e duas em Votuporanga, e autuou três delas por falta de verificação do cronotacógrafo nos veículos.


.

 

Ônibus fiscalizados

Autuados

Expresso Itamaraty S/A – Av. Darrafes, 2.710 – S.J. do Rio Preto

29

20

Empresa Votuporanguense de Transportes Coletivos– Rua Frei Damião, 2.848 - Votuporanga

6

6

Brasil Empresa de Serviços de Transportes Terrestres – Avenida Feres Cury, 310 - Votuporanga

6

5



O superintendente do Ipem-SP, Fabiano Marques de Paula, explica a importância da ação. "O certificado é a garantia de que os dados registrados pelo cronotacógrafo são confiáveis. Esse histórico do trajeto armazenado no instrumento pode até mesmo ajudar a solucionar causas de acidentes".

 

O prazo para que coletivos de passageiros tenham o certificado se encerra neste ano, de acordo com finais das placas: 2 (fevereiro); 3 (março); 4 (abril) e 5 (maio), 6 (junho), 7 (julho), 8 (agosto) e 9 (setembro). Para ônibus escolares esse período foi encerrado em fevereiro de 2010. Já veículos-tanque que transportam produtos perigosos tiveram até agosto de 2009 para conseguir o documento.


Proprietários dos caminhões ou empresas autuadas têm dez dias para apresentar defesa ao Departamento de Análise e Gestão de Processos do Ipem-SP, que definirá multa que varia de R$ 100 a 50 mil, dobrando na reincidência.


Cronotacógrafo


O cronotacógrafo contém um disco diagrama de papel ou fita que deve ser trocado a cada 24 horas ou a cada sete dias. Com os dados emitidos pelo equipamento é possível confirmar, dentre outros dados, distância percorrida pelo veículo, limites de velocidade e tempo de direção.


O modelo do aparelho deve ser aprovado pelo Inmetro, por isso o primeiro passo é passar por uma oficina autorizada pelo fabricante e credenciada pelo órgão para lacrar o instrumento. Em seguida, o veículo precisa passar por ensaios em um posto autorizado pelo Inmetro para saber se atende aos requisitos previstos no regulamento. O posto emite um relatório que é encaminhado ao Ipem-SP junto com os discos do cronotacógrafo para realização de ensaios metrológicos. No caso de aprovação, é emitido o certificado de verificação, válido por dois anos em todo o território nacional.

 

Acompanhe o Ipem-SP nas redes sociais: Twitter, Flickr e Facebook

 

Dúvidas, sugestões ou reclamações sobre diversos assuntos do Ipem-SP podem ser feitas pelo telefone da Ouvidoria: 0800-0130522, de segunda a sexta, das 8h às 17h, ou via e-mail: ouvidoria@ipem.sp.gov.br


CORONAVÍRUS
(COVID-19)

INFORMAÇÕES AOS SERVIDORES. Acesse aqui.


 

Secretaria da Justiça e Cidadania

Site desenvolvido pela Assessoria de Comunicação e pelo Departamento de Tecnologia da Informação do Ipem-SP
© 2013 - Todos os direitos reservados..